sexta-feira, maio 25, 2018
HOT NOTÍCIAS

A HISTORIA DO KORA, instrumento musical com as 21 cordas

O Kora, instrumento musical com as 21 cordas, símbolo da sabedoria divina, cuja pureza traspassa e penetra quase tudo.

Que som! Que maravilha!
Que delicadeza!

Segundo a lenda, o primeiro instrumento kora pertenceu a uma mulher-génio que morava nas cavernas de Kansala na Gâmbia. Impressionado e comovido pela música do instrumento, um grande chefe guerreiro, Tiramakhan Traoré, decidiu arrebatá -lo das mãos da mulher- gênio.
Com ajuda dos seus companheiros de caça, Waly Kelendjan e Djelimaly Oule Diabate, tirou o intrumento e o due ao griot du grupo Djelimaly .Então o Djelimaly transmiti-lo a seu filho Kamba. E assim passou de pai a filho até Tilimaghan Diabaté que introduzi-lo no Mali.
E importante não confundir o instrumento Kora com outros instrumentos bastante semelhantes como o ngoni ou o Bolon.
A primeira descrição do Kora, chamada de konting (confundida com o alaúde ekonting) pelos exploradores dos últimos séculos, apontou um instrumento de 21 cordas.

O kora é um instrumento de cordas tradicional dos povos mandigas da África Ocidental, tendo uma caixa de ressonância
feita de cabaça e suas cordas eram originalmente feitas de pelede antílope com um braço que sustenta até 21 cordas, e nos certos casos mais.

É o instrumento tradicional que acompanha os griots, trovadores errantes, mistura de poetas e cronistas. A preparação de um griot inicia-se muito cedo, em casa. O pai conta-lhe a História e as histórias da(s) tribo(s) como
exemplos de força e grandeza.
O kora é un unstrumento mágico, uma espécie de harpa africana, que os músicos tocavam para as famílias nobres do Império Mandinga, antes de que os coloniçadores europeus criavam os Estados e as Fronteiras.

O instrumentista usa somente o polegar e o indicador de ambas as mãos para dedilhar as cordas do Kora, sendo que os dedos restantes seguram o instrumento. O som produzido pelo kora é semelhante ao da harpa.
O Kora envolve tudo e todos, sejam trovadores ou historiadores. Implica a educação, a saúde e a cultura.
O kora já há algum tempo que tem servido aos psicólogos na avaliação de doentes mentais. O kora actualmente é estudado por vários especialistas, quer educadores infantis, antropólogos, etnomúsicólogos, por muitas culturas nas universidades europeias, principalmente nas academias musicais e museus etnográficos.